quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Lágrimas que não cabem a mim...

Quanta dor e quanto pranto.
Quanto choro, quantas lágrimas.
Rasgou. Queimou. Sangrou.
Feriu meu coração.
O grande medo da perda.
O grande vazio da partida.
A grande ansiedade da espera.
E a falta de tudo o que é presente.
Muitas indecisões sobre a capacidade
de suportar tudo isso.
Pode tardar a acontecer,
mas a dor já veio,
logo ao anoitecer.
Talvez seja exagero.
Talvez seja passageiro.
Dona das certezas.
Dona das palavras.
Você fugiu.
Você se foi.
Isso é tudo.
É o sentimento do momento.
É a dor da notícia.
É a angústia.
A dor de uma decisão,
que não cabe a mim decidir,
ou contestar.
Cabe entender e aceitar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário