terça-feira, 21 de agosto de 2012

Minha flor preferida não desabrochou como pensei que iria. 
reguei, cuidei, cantei para ela florir mas no fim não deu em nada
está murcha. está sem vida. vejo em seus pétalas, cada marca
de sujeira. cada cicatriz que você não precisava ter.
era só ter absorvido a água boa e não a ruim.
era só ter tido forças para vencer as pragas.
era só ter dado valor para quem nunca, jamais te abandonou.
eu, uma simples cultivadora de uma única flor que me foi dada, a
qual digo eu te amo todos os dias sem que ela, uma simples flor,
 possa ouvir. flores ouvem e sentem, mas esta já não os faz.
é uma lástima terrível que passo os dias tentando entender.
conseguindo esquecer.

Michelle Borges - A rosa que me destes

Nenhum comentário:

Postar um comentário