sexta-feira, 30 de novembro de 2012

eu já sabia que seria assim: um para cada lado no fim
mas resolvi fazer poesias para esquecer esse triste ponto final talvez.
a noite demora demais e o dia para raiar e te ver mais ainda.
com sons de todos os lados, fica difícil ouvir o som mais bonito que vem de você.
um som que é palavras. que é cordialidade. que é risada, alegria e planos ao qual
não pertenço mas compartilho também.
é o seu carinho. é a sua atenção. seu jeito. sua companhia.
é o violino, a gaita, o suco de laranja, a orquestra, o campo, as viagens,
os sonhos, as opiniões compartilhadas e combinadas... é isso que me
encanta.
Autora desconhecidamente fictícia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário