domingo, 27 de setembro de 2015

Vivemos infelizes com medo de que uma mudança estrague tudo. 
Talvez nosso maior medo, como ser humano que somos, seja a mudança.

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Ao longo da nossa vida conhecemos diversas pessoas, com as quais trocamos experiências, lições, aprendizados e, algumas vezes, essas trocas são tão frequentes e intensas que se formam os laços de amizades. Mas ocasionalmente tenho a impressão de que esses laços estão cada vez mais frouxos e sem sentido, sem alma, vazios. Cada vez nos importamos menos com o outro, com os sentimentos dos outros, com as dificuldades dos outros... por vezes fazemos de tudo por um amigo, demonstramos todo o carinho, consideração, fazemos o possível e o impossível pelo outro mas não somos percebidos. Acredito que de agora em diante vamos ter que fazer as coisas sem esperar nada em troca, fazer porque gostamos de fazer, por nós mesmos, mas sem esperar que o outro faça por nós o mesmo. As relações não são mais recíprocas. Tem gente mendigando dentro de si carinho, atenção, amor, amizade, trocas de sentimentos e retribuições. Não faço nada mais esperando um retorno pois essa espera só gera frustrações e arrependimentos, faço por mim, para me sentir bem e não perder a minha essência e a educação que me foi dada pelos que me amam. Mas a verdade é que estamos caminhando para uma vida vazia, de amizades passageiras e fúteis, de "curtidas" e "compartilhamentos", sem substancia, sem alma, sem duração... 

"É o sorriso que torna tudo mais incrível,  mas com certeza são os olhos que mostram o quão profunda a amizade é." M.Y.B