domingo, 17 de julho de 2016

E ao discutirmos sobre vida somos todos leigos, todos iniciantes, mesmo que não percebamos. 
Ao falarmos sobre morte queremos passar a palavra ao próximo, por mais que tenhamos nossas premissas.
Alguns fatos podem ser mais simples enquanto teoria do que prática.
A experiência mundana nos molda a formar paradigmas e construir barreiras em certas temáticas.
Enquanto que o crescimento em tudo isso está em respeitarmos nossos próprios bloqueios e os do próximo, dando um passo de cada vez rumo ao conhecimento e amadurecimento das ideias.
Somos um tábula rasa, segundo John Locke, que precisa ser preenchida, apagada, remoldada, lapidada...

Nenhum comentário:

Postar um comentário