segunda-feira, 26 de novembro de 2018

"Faça sol ou faça frio
Faça grito ou faça pio
O amor há de prevalecer
Pois em ti ei de sempre reviver
Para contigo todos os dias:
FLORESCER"

domingo, 25 de novembro de 2018

Amor em nós

Que você possa sempre comigo contar,
Dou-te minha mão para se apoiar,
Pelo que você tenha que passar,
Pelo mar navegar,
Pelo céu com tua leveza voar,
Ou pela terra seus bons sentimentos espalhar,
Que contigo eu possa para sempre ficar,
Sem medo, insegurança ou barreiras para desanimar,
E se isso insistir em nos rondar,
Que pelo nosso amor possamos sempre lutar,
Com flores, céu, lua, mar, nuvens e outras milhares de paisagens,
Pois sabemos que independente dos árduos caminhos,
Alguém está sempre a nos olhar,
E abençoar,
Fazendo lembrar que o amor vem(ce) 
Acima de tudo, de todos, 
E segue emanando:
dentro de nossos laços 
e (em) nós. 
Trazendo a felicidade que importa.







quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Te alojei nas linhas da minha vida e em cada palavra coloquei amor
poesia
leveza
verdadeiramente você é a frase, a história
viva
crescente
com conteúdo instigante e saboroso
é poesia
e também é 
drama
é um livro totalmente diferente de todos...

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Você era uma pequena semente plantada no meu coração pelo acaso (ou não)
Tão linda e delicada, não sabia muito bem como cuidar de ti
Era preciso tempo, paciência e convivência
Aos poucos foi germinando e logo veio um botão





















Me surpreendeu
afinal
por convenção, aprendemos que essa semente não dá flores nem frutos...
Esse botão gracioso, surpreendente e incrível abriu-se aos pouquinhos
dentro de mim
aquecido por um sentimento muito leve
e enfim
floresceu
Está florescendo e continuará a florescer...
Nesse jardim todo
existe muita harmonia e sintonia
surreais!
Uma completa adequação com tudo que o rodeia...
Jardim lindo que cresceu assim - com uma semente
única
diferente
forte
parte de um sonho
surpreendente



domingo, 11 de novembro de 2018

Beco do Batman - SP - agosto/2018


Hoje eu vim falar de mim. Falar um pouco sobre como tenho me sentido após percorrer esses longos 5 anos longe de casa, reconstruindo tudo dentro de mim, mudando coisas aqui e ali e assim florescendo uma nova Michelle. Quanta força me cabia lá atrás que hoje já não sei se tenho mais. A bagagem vai voltar mais pesada com certeza. Bagagem física, emocional e de experiências... Me lembro do pavor que sentia ao ouvir que o curso tinha 10 longos semestres. Aqui estamos: no 10° semestre! Pavor e medo. Lidei com a vontade de desistir, de persistir. Foram incontáveis choros, lágrimas que caíram sim, imagine só se tivessem ficado presas dentro de mim? Eu seria uma bomba relógio prestes a explodir. Porque descobri ao longo desses 5 anos que chorar é um remédio e tanto. Expurgo de sentimentos! Chorando e sorrindo cresci, aprendi, tropecei e depois me levantei pra poder fazer as coisas de outra forma, ver se dava certo. Teve muita ajuda dos céus, sinais que eu e Ele lá de cima sabemos - eu nunca estive só. Também teve riso compartilhado de amigos que o curso da vida trouxe... e levou... e trouxe novos. Nesses 5 anos acho que aprendemos bem mais a ser família, a nos unirmos em todos os aspectos - reaprendemos o significado de saudade, de carinho. Nos tornamos mais fortes a cada partida e a cada mês que passava sem estarmos próximos fisicamente. Nem sei quantas vezes nos vimos na web, mas em todas era vivo o amor que emanava de ambos os computadores: amor de filha cheia de gratidão e amor de pais cheios de apoio para oferecer. Nos tornamos um só. E eu me tornei um pouquinho de todos que encontrei, de tudo o que vi e vivi. A última etapa chegou e que seja bem vinda a próxima que virá!

terça-feira, 6 de novembro de 2018

"O que me faz olhar para esse mundo e perder a fé é saber que o sentimento do ser humano pelo outro é tão volátil quanto o céu e suas nuvens em época de guerra, se baseando em suas próprias convicções, regras e paradigmas cheios de ódio e entraves, onde não prevalece o bem estar do outro mas sim o quanto ele precisa se encaixar naquilo que você julga como certo ou errado. O que me faz sentir que as coisas vão de mal a pior é ver que hoje eu posso ser seu maior orgulho e amanhã seu pior pesadelo, simplesmente por dizer que estou amando."
Anne Frank

Tiro tudo o que há de externo e encontro algo precioso. É preciso despir-se de tantas e tantas amarras para se compreender o quanto é belo. Não existe uma explicação. Apenas duas almas. Olhando assim talvez seria mais fácil entender. Não podemos compreender os sentimentos com olhar exterior se o próprio ato de sentir é interno e impalpável. Amar às cegas é diferente de estar "cego de amor". Amor tem a ver com um universo particularmente nú e despretensioso, livre... Amar têm a ver com essência. 

O tempo é dono do curso da nossa vida, companheiro de tudo o que a permeia, nunca estático. Diante disso, estamos sempre nos movimentando nesse espaço que é a vida, a nossa jornada, hora pertencendo a determinados grupos, locais, pensamentos, ideais, hora mudando as escolhas, fazendo um rebuliço dentro de nós mesmos e tomando outras direções. É um processo natural e deveria ser visto como tal, mas porque nós seres humanos somos tão resistentes às mudanças e a reconhecer que o outro pode mudar?! Mudanças não têm a ver com perda de identidade, perda de caráter ou de essência: têm a ver com encontro, muitas vezes consigo mesmo, têm a ver com crescimento, com sair da zona de conforto, descobertas e com adaptar-se ao seu atual momento. Mudar pode ser até uma forma de defesa mental. A verdade é que vamos nos transformando lentamente, sendo guiados pelas nossas crenças de vida, nos aproximando e distanciando de coisas, fechando e abrindo ao novo, indo e voltando, carregando as bagagens de uma trajetória longa, lembrando das origens, aprendendo mas também mantendo coisas boas, personalidade, maneira de sorrir, de brincar, de lidar com as frustrações... têm coisas que mudam e outras que permanecem intactas. Têm momentos onde entramos no nosso próprio casco - resguardo e reflexão interior. Têm momentos que precisamos refletir com o outro sobre nós - abertura e acolhimento. Em ambas situações ganha-se, aprende-se. 

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Eu já sinto a sua falta
Mesmo ainda estando viva aqui dentro de mim
Leveza, alegria e aprendizado sempre deixas
Você me perfuma como flores em um jardim
Sem limites vou semeando lembranças
Plantando esperanças
Ansiedade vai crescendo
Esperando por novos capítulos que vão tecendo essa história
Sigo ardendo
Respirando
Recordando
Suspirando
...
Óh doce tempo, por que passas tão depressa? 
O que será que nos reserva?
Mais música e poesia
ou abraços com alegria?
Quero nosso tudo
pra sempre!

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

"Aquele velho perfume cecita voltou, trouxe velhas lembranças e um grito desesperador. Escrevi, escrevi e escrevo bilhões de textos. Esperança louca. Tempo avassalador. Silêncio gritante e deveras incômodo. O que aconteceu? Onde nos perdemos em tudo isso? Ou onde nos achamos? Qual é o sentimento que grita, pulsa, agita ou ... silêncio...
talvez ele simplesmente não exista mais
E joguei as palavras... da mesma forma como elas ficaram jogadas na minha mente e tomaram forma aqui,
miúdo texto, coitado, 
não retrata 1% do que realmente tu és aqui dentro"

domingo, 7 de outubro de 2018

É uma felicidade genuína, simples, leve, a te invadir, assim, só de olhar para o céu...
Te coloco ao meu lado em tudo, de mãos dadas seguindo...
E nesse céu lindo encontro traços do que somos, do que significamos e do que estamos construindo
É lindo ver a delicadeza se instalando em cada lacuna dessa história
É lindo ver o que podemos ter, deixando tantas coisas de lado 
e nos importando apenas em ser feliz...

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Sentimentos - correm, preenchem, sufocam, abraçam, provocam, acalentam. Uma hora estão de um jeito e no outro já estão totalmente opostos. São provocados por nós mesmos ou pela nossa interação com o mundo? Sentimentos mudam com o passar do tempo, dentro de nós, acompanham nosso crescimento pessoal, se moldam às nossas experiências, sofrem conosco, se abalam e se reconstroem. Uma hora pertencem a mim e outra hora dou eles à outra pessoa. Nem sempre possuo aqueles que desejo e às vezes é difícil entender como nos apossamos de sentimentos tão ruins por coisas tão banais... sentir é internalizar o mundo afora constantemente.

sábado, 29 de setembro de 2018

Pas(sáro), repousa sempre em mim?


Pas(sáro):
Que outrora (re)pousa na paz 
D'outro,
Saudade 
Ter-te repousando
Em mim,
Como aquele seu beija-flor,
Que após um voo qualquer
Trata de retornar ao ninho
Onde sempre será recebido
Com imenso amor e carinho.


Promete nunca parar
De (re)pousar em mim?

sábado, 22 de setembro de 2018

Tú és...sorriso e olhar; paz e luz!


"Várias pessoas já disseram que você é luz, 
Mas mais do que isso,
Ao olhar teu sorriso
E receber teu olhar
 Pra mim você é no mínimo paz, 
E ambos sempre me traz...


...Já eu
Depois de te conhecer
De amor toda sou feita, 
Da forma mais simples que aprendemos a ser
Sem complicações, só emoções
De corações que se acolheram
Com sorrisos e olhares 
Que desde o início se prometeram
Ser calmaria e paz em todos os lugares
Com alegria e cumplicidade
Independente de toda saudade diária
Que, junto do amor,
Transborda aí e aqui
Mas sem nunca se esquecer 
Do que já está reservado
Com todo carinho e cuidado
Pra eu e você''.

quarta-feira, 19 de setembro de 2018


Hoje eu olhei no horizonte, vi as luzes brilhando refletidas na água. Vi o reflexo dos sentimentos no olhar de quem me acolheu. Hoje eu sentei na ponta do lago, do lado de dentro do que temos, mergulhando fundo e quase deixando escapar lágrimas. Hoje eu vi um mundo diante de mim pois ele se materializou em quem me aceitou. Hoje eu joguei pra você palavras sobre o que eu desejo, sobre as minhas alegrias em ter sua companhia, eu lancei ao vento do lago meus sonhos e meus planos, deixando de lado receios. Agora a noite eu sorri para ti, olhei pro céu e agradeci, fechei os olhos e te senti... amei...amei sem reservas... derramei em você todo o meu querer para nós... eu contei mentalmente para o mundo que a felicidade que eu encontrei vem da simplicidade e da bondade que moram bem aí, no seu ser. Hoje, aqui no lago, eu contei pra mim mesma que do seu lado eu quero ficar pra sempre


Eu já comecei a escrever de tantas formas sobre tudo isso que nem sei quais palavras usar. Meus olhos marejados dizem mais rápido do que minhas mãos conseguem digitar. E nisso tudo, eu sempre me emociono. Usei dessa emoção para me abandonar em toda essa história que vem se construindo há mais tempo do que conseguimos contar. Não tem números ou regras. Tudo novo e diferentemente leve. Eu nem sei quando fui parar pra perceber o quanto os meus pensamentos começaram a se importar contigo. Deixei tudo me invadir e me consumir, como faço ao ouvir todas as músicas que dizem um pouco sobre nós... Tudo na calma, deixando-se conhecer pouco a pouco, percebendo pequenos detalhes dentro de nós - parecido com flores se destacando em um jardim, preciosidades, raridades que, olha só: estavam ali na nossa cara e não percebemos. Tinha que ser assim. Calmaria. Alegria. Descobertas. Apoio. Paz. Luz. Sentimentos brotaram em simples trocas de olhares. Tempo sempre foi um mero detalhe. Horas, minutos, segundos.. todos têm seu valor no nosso mundo. Depois vieram os abraços, cortando a distância entre os corações... uma furiosa vontade de partilhar sentimentos bons. Feito balão leve, livre, que se deixa guiar pelo vento, o tempo foi passando calmamente e mostrando semelhanças, diferenças, aproximando nossas histórias, unindo sorrisos, manias, pensamentos - unindo tantas coisas que abandonamos o óbvio, o tradicional, o "normal" - abandonamos nossas próprias convicções, medos e receios para viver algo que só nós sonhamos um dia. Esse sonho, que outrora parecia impossível, vêm se tornando algo grande , regado a um pouco do que somos e do que nos tornamos depois que nos encontramos. 

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Sou pequena mas procurei um lugar muito particular para habitar - um não, dois lugares. 
Posso morar em dois lugares ao mesmo tempo, pois ambos me acolhem com muito ardor.
Sou bem vinda sempre, sem distinção.
Não faço gosto de nada - só quero levar a felicidade!
Recentemente me alojei em dois terrenos férteis
me plantaram, regaram e estão cuidando de mim como se eu fosse a joia mais preciosa do mundo...
Desde então tenho escolhido ficar aqui,
crescer
dar frutos...
quero ficar
pois aqui,
nesses dois terrenos,
encontrei meu melhor complemento:
a paz!

terça-feira, 4 de setembro de 2018

Por onde for...
Por onde for carregue a certeza de fazer tudo com amor. Leve consigo a certeza de ter feito um plantio de coisas boas e verdadeiras para que colhas frutos que lhe saciarão de honra e gratidão. Onde estiver espalhe bondade e alegria no olhar mas seja transparente e honesto com você e com o outro quando não estiver bem: ninguém está bem 100% dos dias. Por onde caminhar escolha com quem  quer trilhar os diversos caminhos pelas quais vai passar - às vezes vamos precisar da solidão para refletirmos sobre nós mesmos mas quando desejar companhia, escolha aquele que é capaz de tomar as suas dores e batalhas como as dele mesmo. Quando precisar parar, olhe para trás, reveja todos os seus passos e se dê o título de vencedor até ali - às vezes nós é quem devemos nos bonificar pelos calos que ganhamos, pelas lágrimas que derramamos e por quem nos tornamos. Dê uma pausa. Por onde for, nesse longo caminho que é a vida, reflita sobre as coisas que te fazem persistir, sobre as coisas pelas quais ainda vale a pena lutar. Reflita sobre quem você é independentemente de opiniões alheias - se presentei com carinho. No caminho, novos raios de sol podem surgir, te surpreendendo e te mostrando novas formas de olhar o mundo - renovando as esperanças - diante disso, tenha certeza que algo maior, muito maior que qualquer tristeza, muito maior que qualquer derrota, foi preparado para te receber... pois no final de tudo, bem lá no final de mais uma etapa, você vai perceber que os melhores presentes são aqueles que chegam e te levam para uma outra jornada - uma jornada sem solidão. Por fim, por onde for, guarde consigo a certeza de que o amor tudo transforma! Ahh o amor: é a força que não se vê mas marca presença onde é semeado. Ele é começo meio e fim de tudo.

terça-feira, 28 de agosto de 2018

Comecei a escrever de várias formas... apaguei.
O mundo já deu voltas e ainda estamos aqui: indagando o porquê de um fim...
ou talvez de um tempo que o universo nos pediu.
Ainda guardo as últimas palavras com um carinho imenso e uma esperança:
a de que um dia nos reencontremos e possamos partilhar de mais risadas.
Te trago nas orações e no meu eterno carinho
por tudo o que me ensinou
e continua me ensinando
mesmo não estando aqui perto...
nosso hoje é o amanhã de um tempo que ninguém desejou
ninguém planejou...
" A arte existe porque a vida não basta" - Ferreira Gullar 

quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Nos momentos de grande tormenta, a dor pode abalar os sonhos, as trilhas construídas com tanto suor, as convicções e também a vontade de batalhar. Ninguém pode dizer que você é fraco por querer desistir ou por simplesmente querer deixar tudo de lado, deitar e dormir. Na tormenta, a paz e o restabelecimento da confiança em si são coisas progressivas que fluem no seu tempo, sem pressa, sem pressão. O agito dos pensamentos pede paz, acolhimento e muita paciência. Pede amor dos outros e palavras aconchegantes. A gente precisa aprender, primeiramente, a andar e depois a caminhar sem pressa.

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Um vendaval passa no dia - carregado de pensamentos tristes, lembranças, saudade e também anseios. Respira. Dá-se um tempo, o tempo que o corpo e a mente necessitam para se rearranjar. Procura-se colo, ouvido ou até mesmo o silêncio do outro que está ali para ajudar com o fardo, se propondo a servir de apoio, de parada no meio dessa jornada louca que são as nossas escolhas. Essas mesmas escolhas nos trouxeram para essas pessoas que hoje estão aqui, nos servindo. E não há nada mais belo do que encontrar alguém que te serve - de servir mesmo, de distribuir, dar, se colocar ao seu dispor, se apossar da sua dor levando em troca o amor e a compreensão - assim como o sol que desponta no horizonte após a tempestade. Ter um "sol" particular é ter um pedacinho do céu consigo. Nos tempos de vendavais a gente se resguarda mas se deixa esquentar pela luz daqueles que olham por nós. É uma pausa para o recomeço.  
- Foto: Céu de Brasília sob os olhos do meu sol particular -

domingo, 19 de agosto de 2018

Nossos sonhos são como árvores: crescem para diversas direções!
Em todas as áreas da nossa vida, se assim pudéssemos compartimentalizá-la, temos ramos que vão crescendo, tentando alcançar algo. Quando somos frustrados nessa busca o galho se quebra ou é podado. Mesmo nesse processo temos a possibilidade de crescer, de buscar outras direções e modificar nossas convicções. A queda das folhas secas dão lugar à regeneração, às novas alternativas e ao começo de um novo ciclo. Vamos crescendo, fortificando as raízes, sentindo as diferentes brisas de cada uma das estações do ano... somos chamados à uma experimentação da vida visceral onde cada parte desta deve ser sentida com a alma, sonhada com garra e fortificada em coisas verdadeiras. O processo de crescimento, queda, experimentação, restabelecimento de harmonia interior é algo que vai acontecendo de forma natural - é a energia que flui em nós, que nos move como seres humanos ou... como árvores!

quarta-feira, 25 de julho de 2018

Até o maior amor do mundo precisa de um peito para repousar.
um não
dois
Um pouco de Clarice Lispector
"Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro"

"E umas das coisas que aprendi é que se deve viver apesar de. Apesar de, se deve comer. Apesar de, se deve amar. Apesar de, se deve morrer. Inclusive muitas vezes é o próprio "apesar de" que nos empurra para frente. Foi o apesar de que me deu uma angústia que, insatisfeita, foi criadora de minha própria vida"

"Sou como você me vê... posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania, depende de quando e como você me vê passar... suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato... tenho uma alma muito prolixa e uso poucas palavras, sou irritável e firo facilmente. Também sou muito calma e perdôo logo. Não esqueço nunca. Mas há poucas coisas de que eu me lembre...Tenho felicidade o bastante para ser doce, dificuldades para ser forte, tristeza para ser humana e esperança suficiente para ser feliz. Não me dêem fórmulas certas, por que eu não espero acertar sempre. Não me mostrem o que esperam de mim, por que vou seguir meu coração. Não me façam ser quem não sou. Não me convidem a ser igual, por que sinceramente sou diferente. Não sei amar pela metade. Não sei viver de mentira. Não sei voar de pés no chão. Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma para sempre... Sou uma filha da natureza: quero pegar, sentir, tocar, ser.
E tudo isso já faz parte de um todo, de um mistério.
Sou uma só... Sou um ser... a única verdade é que vivo.
Sinceramente, eu vivo."

domingo, 8 de julho de 2018

de 2010 - salvamos um pequeno beija-flor
Um pássaro encontra repouso na árvore. Logo se entendem. Após muito analisar todas as características da mesma, ele decide construir sua casa ali. Aos poucos vai acrescentando componentes à nova moradia. 
A árvore promete ser resistente, oferece abrigo e proteção. 
O pássaro promete cantoria e muita alegria.
O tempo vai passando e criam-se laços profundos de amizade, confiança e carinho entre essas duas vidas que habitam uma na outra. 
A árvore está presa no chão, com suas raízes, não pode conhecer o mundo
mas encontrou no pássaro sua liberdade e ele pôde lhe contar todas as coisas lindas que vê por aí.
O pássaro não sabia o que era ter um lugar pra chamar de seu, um porto seguro com raízes firmes, que não se deixa abalar por vendavais...
encontrou na árvore repouso, companhia e aprendeu muito com ela pois a mesma tinha anos de experiência, já havia servido de morada para muitos pássaros. A experiência dela o fez mais forte.
Ambos se abriram ao novo e descobriram que suas limitações não eram empecilhos, mas sim algo que os tornava mais fortes, únicos!
Descobriram que unindo suas imperfeições poderiam ser plenamente felizes!


quinta-feira, 5 de julho de 2018

A felicidade que tanto buscamos é uma consequência das escolhas que fazemos e das nossas atitudes em relação ao mundo, ao outro. Na maioria das vezes não observamos que a pequeneza das coisas, os detalhes ínfimos, são fragmentos de uma chama muito maior chamada felicidade. É como uma fogueira que alimentamos com traços de luz, de conquistas, de boas lembranças, aprendizados, risadas...

domingo, 24 de junho de 2018














Bebi da tua paz
mergulhei em tanta harmonia
em tanta sincronia
Não quero mais voltar a superficialidade do mundo
Quero esse encontro de almas
Essa alegria avassaladora
Esse calor de abraços que se amam
Quero falar sem exprimir uma só palavra
só com nossos olhares...
Eu quero te ver passar na janela do meu coração, fazendo festa, mudando o ritmo da batida, mudando a temperatura da atmosfera que nos cerca... 
o tempo agora pode até ser o maior inimigo
mas o amanhã promete coisas lindas
então
paciência

perseverança ...
por algo assim
vale a pena!


segunda-feira, 18 de junho de 2018

Leve
Livre
Delicadamente vamos tecendo uma história
Tecidos floridos
coloridos
emendando aqui e ali
um pouco do meu
um pouco do seu
formando algo
particularmente
belo!

quarta-feira, 13 de junho de 2018


Sentada aqui posso te sentir bem pertinho. Falando comigo. Essa luz que me invade e me mostra o quanto nós já vencemos juntos. Batalhas que só nós dois lembramos. Você me revestiu de esperança e de força, muita força. Eu me lembro de tudo. Nós caminhamos todos os dias juntos: você estava ali no ar, no sol, nas árvores e flores... Vez ou outra me mantenho mais distante mas você sempre encontra uma forma de dizer "eii, tô aqui tá?! não esquece de mim". Essa é nossa relação. 
Descobri suas riquezas no meu próprio coração.
Foto: Serra da canastra - MG

sábado, 9 de junho de 2018





"O sol brilhou. 
Eu disse que ele voltaria. 
Como me deixei guiar sem medo: ele veio! 
Entramos em um consenso: 
ele me aquece sem me queimar e eu o acolho sem lhe sufocar. 
Dei um anel de compromisso
mas sem comprometer-se em qual dedo deve usar
dele só pedi uma coisa:
de mim prometa-me cuidar!"


"Alegria no olhar. Observei cada ponto mas sempre me surpreendo com algo novo. Ou melhor: sou surpreendida. Não tem limites. Temos a própria trilha sonora e um trevo de 4 folhas a nos guiar. Parece sorte. Nos alojamos nos pensamentos, nas coisas palpáveis e nas novidades desse trilhar que têm sido surpreendente. Passando longos minutos a olhar profundamente a beleza que os outros não podem ver. Paira aquela paz, uma admiração mútua, uma alegria inocente e uma felicidade absurdamente gigante. Ahhh aqueles olhos... às vezes parecem duas janelas, em outras: labirintos. Voz, pele, riso, cheiro, cabelo, alma de criança... Nunca se viu assim: amor genuíno, reciprocidade, leveza nos encontros, incandescência nos contatos, conversas francas - um encontro de almas que querem se somar."
Caí. Tropecei e levantei após o susto. Me reergui. Caminhei muito, desconstruindo convicções, construindo um novo olhar. Andei mais um pouco, passando por buracos, alegrias, ensinamentos, flores que o vento levou, ondas de insegurança e vendavais de plenitude, desvios nas rotas. Foram muitas decepções. Corri. Senti o ar me escapar nadando freneticamente para alcançar a paz. Almejei o carinho. Conquistei mais do que corações: conquistei confiança de muitos e tentei honrar cada uma. Vi o mundo girar, um mundo carregado de gente, quando em mim, no meu micromundo, eu me sentia só. Mergulhei nos meus sonhos, me vesti da minha essência, distribuí sorrisos, conselhos. Fui para o outro o que eu queria que fossem para mim. Pessoas passaram, algumas ficaram. Pessoas passaram e ensinamentos deixaram. Teve choro que eu engoli e teve lágrima que saiu sem resistência. Teve choro em silêncio e teve alegria com barulho. A jornada nunca acaba. Olha-se para trás, para frente: bate desespero e também tranquilidade. Aqui dentro tem um coração que pulsa muito. Nessa grande inquietude vai batendo sem saber o que ainda vem pela frente... espera o fim... espera outros começos...

O que é o céu, tantas árvores, vento, flores, pássaros e insetos? Quanta vida cabe em um espaço terreno? O que têm nessa imensidão que é tão instigadora mas que a grande maioria das pessoas não consegue ter a sensibilidade para admirar? Muitas vezes tiram-se dezenas de fotografias destes cenários, assim como de tantos momentos da nossa vida, sem que se tenha realmente vivido aquilo. Quantas vezes realmente vivenciamos algo visceralmente? Nos apossamos do ambiente ao nosso redor? Quais são as fotografias que guardamos na nossa mente, os filmes e as cenas que vivemos repetindo dentro de nós mesmos? O que estamos buscando ao postar fotos cheias de filtros cujos momentos nem foram sentidos, apenas registrados em uma câmera? 
"Estar" não é a mesma coisa que "fazer parte" de um determinado local.
Quem faz parte "partilha" das experiências que o momento te proporciona, que o ambiente provoca. Quem faz parte cresce, aprende, aprecia, vivencia, lapida, admira, espanta-se, motiva-se, estranha, não se contenta em apenas estar: quer extrair as essências dos momentos.
Quem partilha deixa um pouco de si ao mundo.
Remexe-se por dentro e convida-te a mudança.

quinta-feira, 17 de maio de 2018

segunda-feira, 7 de maio de 2018




























01/05/2018 - JJ3271 - Destino SP - 13:50
Quantas vezes eu te pedi para parar?
Quantas vezes te sufoquei, abafei você dentro de mim?
Pedindo, suplicando: não é a hora.
Preciso ser forte.

Forte.
Fique forte.
E quantas vezes estou sendo, ou acho que estou sendo.
Mas forte e fraco começam com a mesma letra.
O limiar é estreito.
Quantas vezes, por desespero de vazar, de derramar-se através dos meus olhos,

eu tranquei a mente e disse:
hoje e aqui não.
Lágrimas... vocês me perseguiram em cada decolagem e pouso...
Você bate incessantemente para que eu viva ou

eu vivo intensamente todas as coisas para que você não morra?
Esse nó que me aperta a garganta e sufoca:

é a saudade do que já tive ou
vontade do que ainda está por vir?
A vida não dá tempo pra gente dialogar coração...lágrimas...
Ela nem sequer se preocupou em nos preparar
para todos os tombos que
eu
você
e
as
lágrimas
íamos
levar
...
O que é encontrar a paz em um olhar, em poucos instantes ao lado de alguém? 
O que é encontrar sentimentos tão distintos em um mesmo coração que bate por um só motivo:
Amar
E esses encontros que nos lembram o porquê de estarmos aqui:
Amor
Qual é a força maior do nosso universo particular:
os sentimentos que permeiam o nosso ser
a lágrima que escorre sem poder ser contida
o grito do coração
o anseio de uma volta
a tristeza da partida
a alegria de rever quem a gente ama
o abraço que fala mais que palavras
as palavras que não precisam ser ditas
as mãos que não querem se soltar
o caminho que precisou-se trilhar sozinha
o carinho que faltou ser feito
a angústia que o retorno para casa guardou
o adeus mais distante que se pode dar
a visão da partida
a alegria de ver o fim de uma jornada
o último abraço que não queria ser o último
os beijos que não foram trocados
os últimos toques
a palavra que nunca retrata um sentimento em sua totalidade
ou
o amor que nunca se esgota
só multiplica
?

quinta-feira, 26 de abril de 2018

Olhos que falam muito mais do que mil palavras.
Contam um anseio, uma paixão e uma alegria infinita.
Sorriso que vem para alegrar o dia, a manhã...
vem pra iluminar uma vida toda
sorriso desses que não se vê em qualquer lugar
verdadeiro
faceiro 
sorriso despretensioso, cheio de carinho.
Se eu pudesse colocar aqui a minha visão dele,
minha visão de tudo isso,
com certeza não caberia 
tamanha é a imensidão 
desse sentimento
que trago aqui no coração.