quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Quem não vê beleza no céu e suas nuvens;
Quem não se deixa, por um instante, observar um pássaro e admirá-lo;
Quem não se permite ser cuidadoso com os gestos e palavras que oferece ao outro;
Quem não observa uma formiga e se admira com seu trabalho de carregar folhas maiores do que ela;
Quem só lida com as coisas do dia a dia com raiva e indiferença;
esses nunca entenderão a verdadeira beleza do mundo, de se viver.
Quem não se despir dos seus orgulhos, das amarras que arrastam a massa, não desobstruir os ouvidos, a boca, os olhos de tanta futilidade, nunca entenderá o mundo e a razão de tudo isso que nos move.
Pois a beleza está em partilhar de um mundo que só quer que nos mostrar como podemos realmente
ser humanos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário