sábado, 9 de junho de 2018

"Alegria no olhar. Observei cada ponto mas sempre me surpreendo com algo novo. Ou melhor: sou surpreendida. Não tem limites. Temos a própria trilha sonora e um trevo de 4 folhas a nos guiar. Parece sorte. Nos alojamos nos pensamentos, nas coisas palpáveis e nas novidades desse trilhar que têm sido surpreendente. Passando longos minutos a olhar profundamente a beleza que os outros não podem ver. Paira aquela paz, uma admiração mútua, uma alegria inocente e uma felicidade absurdamente gigante. Ahhh aqueles olhos... às vezes parecem duas janelas, em outras: labirintos. Voz, pele, riso, cheiro, cabelo, alma de criança... Nunca se viu assim: amor genuíno, reciprocidade, leveza nos encontros, incandescência nos contatos, conversas francas - um encontro de almas que querem se somar."

Nenhum comentário:

Postar um comentário