quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Nos momentos de grande tormenta, a dor pode abalar os sonhos, as trilhas construídas com tanto suor, as convicções e também a vontade de batalhar. Ninguém pode dizer que você é fraco por querer desistir ou por simplesmente querer deixar tudo de lado, deitar e dormir. Na tormenta, a paz e o restabelecimento da confiança em si são coisas progressivas que fluem no seu tempo, sem pressa, sem pressão. O agito dos pensamentos pede paz, acolhimento e muita paciência. Pede amor dos outros e palavras aconchegantes. A gente precisa aprender, primeiramente, a andar e depois a caminhar sem pressa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário