segunda-feira, 8 de outubro de 2018

"Aquele velho perfume cecita voltou, trouxe velhas lembranças e um grito desesperador. Escrevi, escrevi e escrevo bilhões de textos. Esperança louca. Tempo avassalador. Silêncio gritante e deveras incômodo. O que aconteceu? Onde nos perdemos em tudo isso? Ou onde nos achamos? Qual é o sentimento que grita, pulsa, agita ou ... silêncio...
talvez ele simplesmente não exista mais
E joguei as palavras... da mesma forma como elas ficaram jogadas na minha mente e tomaram forma aqui,
miúdo texto, coitado, 
não retrata 1% do que realmente tu és aqui dentro"

domingo, 7 de outubro de 2018

É uma felicidade genuína, simples, leve, a te invadir, assim, só de olhar para o céu...
Te coloco ao meu lado em tudo, de mãos dadas seguindo...
E nesse céu lindo encontro traços do que somos, do que significamos e do que estamos construindo
É lindo ver a delicadeza se instalando em cada lacuna dessa história
É lindo ver o que podemos ter, deixando tantas coisas de lado 
e nos importando apenas em ser feliz...

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Sentimentos - correm, preenchem, sufocam, abraçam, provocam, acalentam. Uma hora estão de um jeito e no outro já estão totalmente opostos. São provocados por nós mesmos ou pela nossa interação com o mundo? Sentimentos mudam com o passar do tempo, dentro de nós, acompanham nosso crescimento pessoal, se moldam às nossas experiências, sofrem conosco, se abalam e se reconstroem. Uma hora pertencem a mim e outra hora dou eles à outra pessoa. Nem sempre possuo aqueles que desejo e às vezes é difícil entender como nos apossamos de sentimentos tão ruins por coisas tão banais... sentir é internalizar o mundo afora constantemente.