domingo, 11 de novembro de 2018

Hoje eu vim falar de mim. Falar um pouco sobre como tenho me sentido após percorrer esses longos 5 anos longe de casa, reconstruindo tudo dentro de mim, mudando coisas aqui e ali e assim florescendo uma nova Michelle. Quanta força me cabia lá atrás que hoje já não sei se tenho mais. A bagagem vai voltar mais pesada com certeza. Bagagem física, emocional e de experiências... Me lembro do pavor que sentia ao ouvir que o curso tinha 10 longos semestres. Aqui estamos: no 10° semestre! Pavor e medo. Lidei com a vontade de desistir, de persistir. Foram incontáveis choros, lágrimas que caíram sim, imagine só se tivessem ficado presas dentro de mim? Eu seria uma bomba relógio prestes a explodir. Porque descobri ao longo desses 5 anos que chorar é um remédio e tanto. Expurgo de sentimentos! Chorando e sorrindo cresci, aprendi, tropecei e depois me levantei pra poder fazer as coisas de outra forma, ver se dava certo. Teve muita ajuda dos céus, sinais que eu e Ele lá de cima sabemos - eu nunca estive só. Também teve riso compartilhado de amigos que o curso da vida trouxe... e levou... e trouxe novos. Nesses 5 anos acho que aprendemos bem mais a ser família, a nos unirmos em todos os aspectos - reaprendemos o significado de saudade, de carinho. Nos tornamos mais fortes a cada partida e a cada mês que passava sem estarmos próximos fisicamente. Nem sei quantas vezes nos vimos na web, mas em todas era vivo o amor que emanava de ambos os computadores: amor de filha cheia de gratidão e amor de pais cheios de apoio para oferecer. Nos tornamos um só. E eu me tornei um pouquinho de todos que encontrei, de tudo o que vi e vivi. A última etapa chegou e que seja bem vinda a próxima que virá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário