sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Aquele dia nós refletimos sobre a nossa formação, sobre todos os passos que nos fizeram chegar até o que somos hoje. Discutimos sobre o "eu" e no quanto nós projetamos tudo o que somos no outro para que ele se assemelhe a nós mesmos, o que muitas vezes se trata de um comportamento automático. Nesse dia eu saí tanto de mim... me distanciei o máximo que pude daquilo que sou para observar como me formei. A conversa fluiu por várias horas de uma forma leve, sem julgamentos, apenas constatações sobre como nós vamos nos construindo, nos apropriando de pequenas características das pessoas que nos cercam durante a vida. Vamos nos moldando, remodelando e por vezes todo esse processo causa um grande estranhamento em nós mesmos. 
E ainda bem que causa!
A vida é mesmo uma loucura!
Nesse dia te admirei e amei nossa amizade pela reflexão que fizemos e pelo momento de paz no topo daquela montanha, no dia anterior. Sorri com os lábios e com o olhar por estar tendo aquela conversa, por me mostrar quem eu sou com maturidade suficiente para construirmos um aprendizado em cima de tudo aquilo... 
agradeci por ter encontrado alguém que me fizesse ver mais além 
que me mostrou a grandeza do silêncio
que me olha nos olhos sem incômodo ou vergonha
que é capaz de dialogar comigo por horas sem entediar-se...
Muito prazer em te conhecer: também sou um pouquinho de você!




























Foto: Serra da Canastra - MG

Nenhum comentário:

Postar um comentário