quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Digitei duas frases, querendo me referir a mesma coisa, apaguei, pois não conseguia encontrar a melhor forma de começar. Coração explodindo de tantos sentimentos. Aeroporto cheio. Chegadas, partidas, despedidas... No avião, em meio a tantas pessoas, tantas histórias, eu pensava naquele sentimento ali no meu coração, tão profundo e querendo sair através dos meus olhos. Eram lágrimas de saudade, estas que nunca tinham ocorrido nesse trajeto. 4 anos, bem mais de 4 partidas e nunca havia sentido aquilo. E parando para analisar a vida, os acontecimentos... são muitas reticências. A nossa passagem por alguns lugares às vezes parece tão sem sentido: ir para longe de casa estudar, tanto sofrimento que, aparentemente, é só por um sonho... rompimento de laços fracos, abdicação de conforto, de família, de outros sonhos... tudo nessa vida é sem sentido se você não mudar o foco do olhar. E nada como o tempo para abrir as cortinas da vida e mostrar todo o projeto, todos os caminhos interligando-se, todas as rotas e para onde estas levaram. Nada como um sol após uma tempestade. "Confia menina, confia que tudo está sendo preparado. É só ter paciência". A chave das coisas também está na maneira como você lida com tudo na vida: sabe aquela história de "se a vida lhe der limões faça uma limonada (ou uma caipirinha kkk)???", parece bem difícil ter todo esse positivismo, né?! A verdade é que, realmente, nem sempre é fácil tê-lo, mas parando para pensar, esse modo de agir, de levar a vida, de lidar com as coisas faz a gente perceber que, aquela outra velha história de "coisas boas vem para aqueles que semeiam com alegria", é a mais pura realidade. E pode ter certeza que para os dias nublados sempre haverá alguém com um cobertor quentinho disposto a dividir o colchão de solteiro com vc, disposto a sorrir e a cuidar de você. Disposto a formar laços de amizade sincera.

domingo, 17 de dezembro de 2017

"É o sorriso que torna tudo mais incrível, 
mas com certeza são os olhos que mostram o quão profunda a amizade é."
M.Y.B

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Um pouco do que as lentes da minha câmera registraram nessa viagem pelo Sul do Brasil
Uma carga de alegria para os olhos e para a alma...









































Chorar não significa fraqueza. Pelo contrário. É mostrar-se confiante de si, tranquilo e forte o suficiente para deixar o coração falar quando não se tem mais palavras. Lágrimas são palavras que não deciframos. Chorar nem sempre significa tristeza. Às vezes é só nossa alma nos mostrando o quanto nossas vivências mexem conosco. Aprendi que lágrimas não devem ser reprimidas e sim aplaudidas. Quem não sente não vive. Quem não é vísceral nesse mundo é varrido com o vento do dia a dia, sem deixar-se marcar, rabiscar, apagar, colorir e ser feliz. Chorar também faz parte do viver. E não chorar não significa que você deixa de sentir algo: é só uma outra forma de se expressar...
"A paisagem é a mesma, o que muda são os tipos de olhares e o quanto de pureza e atenção deposita-se sobre ela. O que altera toda a nossa percepção de mundo não é o modo como o mundo se comporta mas sim o quanto você enxerga desse comportamento, o quanto acompanha essa mudança, o quanto você se permite crescer com aquilo, questionar, criticar, observar e apreciar. É o olhar que tem que mudar. É o sentir que deve prevalecer."

domingo, 10 de dezembro de 2017

O que um olhar pode dizer? Talvez nem todos nós temos a sensibilidade de olhar para o outro e enxergar além do que um rosto pode dizer. Tem coisas que transcendem as aparências, tem sentimentos que estão lá dentro da alma. Dizem que os olhos são a janela da alma, sim, isso é verdade, mas nem todos são capazes de olhar para essa janela e reconhecer todas as angústias, sofrimentos, ansiedades que estão depositadas ali. Nós, seres humanos, em vez de nos tornarmos cada vez mais "humanos" estamos nos robotizando, perdendo a sensibilidade em tudo. E não precisa ir muito longe: às vezes, bem perto de você, tem uma pessoa em grande sofrimento mas nossa visão anda tão individualista, seca, mesquinha que não conseguimos tomar atitudes simples, como dizer um "bom dia" ou simplesmente oferecer um sorriso sincero.